Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

20 de novembro de 2020

Guarujá define estratégias para evitar novo crescimento da Covid-19

 | Jornal Acontece

Primeira iniciativa começou na última quinta (19); pedágio educativo apresentará faixas informativas sobre a pandemia e fará distribuição de 10 mil máscaras

Guarujá terá novas estratégias de conscientização e cuidados para conter um novo crescimento da Covid-19 na Cidade. Uma delas começou nesta quinta (19), com a implantação de um pedágio educativo que fará a distribuição de máscaras para quem estiver chegando ao Município. O objetivo é impactar, em especial, visitantes que devem chegar ao Município para o feriado prolongado do Dia da Consciência Negra.

Um discreto aumento no número de atendimentos nos complexos de triagem montados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Rodoviária e de Vicente de Carvalho já foi sentido, o que motivou a ação por parte do Município.

O pedágio educativo, entre outras ações, foi definido na última quarta-feira (18), em reunião comandada pelo prefeito Válter Suman com autoridades da Secretaria de Saúde (Sesau) e representantes dos hospitais privados. O quadro de internações no Município é estável e distante do pico registrado em meados de junho, mas a situação inspira cuidados, por isso o estado de alerta.

“Precisamos conscientizar a todos que não dá para baixar a guarda. Já é possível observar o aumento de casos e internações de maneira significativa em muitas cidades. Por isso, é fundamental intensificarmos as ações educativas para evitar um novo pico na Cidade”, afirma o chefe do executivo.

Pedágio e máscaras

No feriado prolongado do Dia da Consciência Negra, dois pedágios educativos serão realizados nos principais corredores de chegada de veículos à Cidade – pela Rodovia Cônego Domenico Rangoni, em frente ao Paço Municipal Raphael Vitiello, e na esquina das avenidas da Saudade com Dom Pedro I, próximo ao Túnel Juscelino Kubitscheck.

Nesses locais serão expostas faixas com os dizeres ‘A pandemia não acabou, continue a se proteger’ e a distribuição de cerca de 10 mil máscaras de proteção a todos os ocupantes dos veículos. As ações começam na tarde desta quinta-feira (19) e vão até as 14 horas de sábado (21) e serão coordenadas pela Diretoria de Vigilância em Saúde.

Internações, casos confirmados e óbitos

O percentual de ocupação de leitos Covid (públicos e privados) no Município ainda é baixo, o equivalente a 48% no dia 19 de novembro. Porém, já registra um aumento em relação ao percentual do início do mês, quando a ocupação era de 29%.

De acordo com diagnóstico da Sala de Situação, órgão técnico da Sesau que monitora e sugere ações a serem tomadas na Cidade conforme com a dinâmica da pandemia, os percentuais de ocupação permanecem distantes de um cenário de superlotação.

A média móvel de casos é estável, na medida em que nem todos os pacientes recebidos nos leitos reservados à Covid confirmam o diagnóstico. No começo deste mês, ficou em 38,71. Nos últimos sete dias, houve um recuo para 28,28. Também foi assim com os óbitos, que no primeiro período apresentavam uma média de 1,7, reduzindo, num segundo momento, para 1.

Conscientização e atendimento

E para frear uma nova onda de contaminação, o Município manterá todas as iniciativas de combate à pandemia do novo coronavírus, ativas desde o mês de março.

Entre elas estão as estações de higienização, espalhadas nos principais pontos de circulação de pedestres; os complexos de triagem de pacientes que apresentem sintomatologia compatível; e a manutenção da maioria dos leitos destinados exclusivamente para o tratamento da doença na rede municipal – 118 ao todo para adultos, sendo 45 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros 73 de enfermaria.

Também foram definidas diretrizes quanto ao atendimento pré-hospitalar, entre elas a de testagens, sempre de acordo com a quantidade de dias de sintomas informadas pelo paciente, a fim de otimizar a utilização dos dois principais exames existentes para detectar a presença da doença – mais de 30 mil munícipes já foram testados.

Sobre medicamentos, apesar de não haver nenhum que comprovadamente seja capaz de curar a doença, já existe um maior conhecimento sobre o que pode ou não ser prescrito, de acordo com a fase de sintomas que ele se encontra.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

20 de novembro de 2020

Profissionais de Guarujá concluem formação voltada à educação especial

Leia mais

20 de novembro de 2020

Suman tem votação histórica em Guarujá e maior aprovação da Baixada

Leia mais

20 de novembro de 2020

Acordo para a Câmara

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC