Banda sinfônica de cubatão realiza primeiro concerto totalmente inclusivo da baixada santista


Será neste domingo (1º), às 18h, no Teatro Municipal de Santos

Um espetáculo musical que, além da arte no palco, oferece acessibilidade completa para deficientes físicos e intelectuais. O novo concerto da Banda Sinfônica de Cubatão conta com audiodescrição para cegos, intérprete de Libras, acesso para cadeirantes - é o primeiro totalmente inclusivo da Baixada Santista. A apresentação acontece no próximo domingo (1º), às 18h, no Teatro Municipal Braz Cubas (Av. Pinheiro Machado, 48, em Santos). A entrada é gratuita, mas os ingressos devem ser retirados uma hora antes do espetáculo, na bilheteria do teatro.
Intitulado "Concerto Inclusivo", o espetáculo é realizado em parceria com o Instituto Jogadas da Vida, idealizado pelo ex-jogador de futebol, deficiente auditivo e pianista, Júlio Cesar de Souza. "Este espetáculo está centrado no tema Inclusão. Além de todo o aparato que oferece acessbilidade aos deficientes físicos, o repertório traz compositores que tiveram ou têm algum tipo de deficiência, como Beethoven, Gabriel Fauré e o próprio Júlio Cesar", afirma Rodrigo Vitta, regente da Sinfônica.
A apresentação especial também está incluída na programação dos 40 anos de oficialização da Sinfônica. O repertório do espetáculo inclusivo traz: "Abertura Egmont", de Beethoven, com orquestração de Lucas Fragiacomo; "Pie Jesu", de Gabriel Fauré, orquestração de Melvin Lauf e solo do trompetista José Torres, da Sinfônica; "Dance of the Comedians", composição de Bedrich Smetana, orquestração de Michel Rondeau. Para encerrar, "Jogadas da Vida - Concerto para Piano e Banda Sinfônica", de Júlio Cesar de Souza, orquestração de Rodrigo Vitta.
O ex-artilheiro e hoje defendor dos portadores de deficiência, Júlio César, diz que o objetivo principal deste projeto é promover, por meio da música, a democratização cultural, educação, inclusão cultural e social, em todos os segmentos da sociedade. "Falamos de inclusão, pois temos certeza de que esta vivência beneficia tanto as pessoas com deficiência como a sociedade com suas diferenças enriquecedoras. O concerto vai proporcionar esta experiência", explica.
Júlio fala com propriedade. Ex-jogador da Seleção Brasileira e do Corinthians, perdeu a audição aos 33 anos e começou a aprimorar metodologias para desenvolver habilidades na pessoa surda pelo esporte. Foi criador projeto Educação Integral do Surdo que hoje beneficia 200 mil crianças surdas. Também implementou a primeira escola de danças para surdos no Brasil. Lançou o Instituto Jogadas da Vida, em apoio à pessoa com deficiência. E essa incrível saga também será compartilhada no próximo domingo, com quem estiver na platéia.
O Concerto Inclusivo tem apoio da Prefeitura de Cubatão, Prefeitura de Santos, Instituto Jogadas da Vida, Banda Sinfônica de Cubatão, Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD), Steno Brasil, Projeto Reação, Fritz Dobbert e Clínica Segunda Geração.
Esta é apenas uma das apresentações em comemoração ás quatro décadas de oficialização da Sinfônica de Cubatão. O grupo já se apresentou na concorrida Sala São Paulo, na Capital, e no Bloco Cultural de Cubatão. No dia 11 de outubro, a Banda pisa no palco do Theatro Municipal de São Paulo, comemorando os 80 anos de vida de Moacyr Franco, acompanhando o cantor nesta apresentação. E em 29/10, abre a famosa Semana Eleazar de Carvalho, no Museu da Casa Brasileira, também na Capital.
Uma Banda Sinfônica com muita história - Foi em plena ditadura que a Banda Musical de Cubatão surgiu, dentro da uma escola pública da cidade. Roberto Farias, ainda adolescente, formou uma banda escolar e compartilhou os ensinamentos. Em pouco tempo, a banda musical tornou-se conhecida no município e em toda a Região por marchar em desfile e interpretar com excelência um repertório que ia de hinos cívicos a sucessos nas rádios da época.
A Banda Musical de Cubatão venceu concursos de marchas por todo o Brasil, parando de competir no fim dos anos 70 para ser oficializada como um Corpo Estável de Cubatão. Anos mais tarde, com a inclusão de outras famílias de instrumentos, tornou-se Banda Sinfônica.
"Queremos comemorar não apenas a existência da Banda Sinfônica, mas, sobretudo, a importância que equipe tem para Cubatão e para toda a Baixada Santista. Tenho certeza de que a Sinfônica da cidade é, reconhecidamente, um patrimônio do município e de toda a Região", afirmou o maestro Roberto Farias.

Ler Jornal

Publicidade

Emprego

Serviços


Praias Estradas