Reunião com setor empresarial amplia luta da prefeitura na busca de solkuções para o desemprego


Prefeito Ademário de Oliveira debateu problema com representantes do Centro das Indústrias de São Paulo, associações comerciais e Sesc/Senai

Após tratar do assunto com representantes dos trabalhadores, na terça-feira (22), a Prefeitura ampliou, nesta quarta-feira (23), o debate sobre a questão do desemprego, não só em Cubatão, mas em toda a Baixada Santista.

Desta vez, o prefeito Ademário Oliveira, acompanhado do vice-prefeito Pedro de Sá, reuniu-se com lideranças do setor empresarial, na sede da Delegacia Regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

O encontro reuniu membros do conselho diretor do Ciesp; do conselho Consultivo do Sesc/Senai; e teve participação do presidente do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), Alberto Mourão, prefeito de Praia Grande. No plenário, lotado, havia representantes não só das empresas do Pólo Industrial mas, também, de empreiteiras e associações de setores do comércio e  turismo.

A exemplo do que se decidiu no encontro com os trabalhadores,  será formada também uma comissão de empresários para fazer uma análise técnica e crítica da situação e apresentar soluções em curto e médio prazos para enfrentar a crise. Em menos de uma década, a recessão reduziu o crescimento do PIB regional de 3,3 para 2,8% ao ano e eliminou cerca de 50 mil vagas de emprego (só Cubatão perdeu 12 mil).

O prefeito Ademário Oliveira fez uma exposição das vantagens de Cubatão em termos de infraestrutura e logística. "Estamos a seis quilômetros do maior porto do País; a 60 quilômetros do maior centro consumidor, que é a Grande São Paulo. Temos ligações rodoviárias, ferroviárias e um sistema para hidrovias. Nosso intento é buscar novos empreendedores e, neste sentido, a Prefeitura será um agente facilitador. Quero deixá-los, desde já, muito à vontade: estamos de portas abertas", afirmou Ademário.

No encontro, diversos representantes empresariais falaram dos problemas que enfrentam, entre eles o excesso de burocracia para liberação de projetos, principalmente licenças ambientais; alto preço da energia e deficiências de infraestrutura, em especial no setor de transportes.

O diretor regional do Ciesp, Valdir José Caobianco, mostrou-se otimista com as conclusões do encontro. "Esta data, 23 de agosto de 2017, deve ser lembrada. Ela representa o início de um encaminhamento efetivo para soluções do problema", disse.

O representante da Usiminas, Américo Ferreira Neto, ressaltou o relacionamento mais estreito verificado, agora, entre os empresários e o Condesb, do qual a Prefeitura de Cubatão é um dos membros. E o presidente da Associação Comercial de Praia Grande, Alaor Ferreira Neto, parabenizou o prefeito pela iniciativa de buscar contatos com o segmento empresarial: "Estamos vendo uma maneira diferente de  pensar os problemas", disse.

O presidente do Condesb, Alberto Mourão, também salientou a parceria de Cubatão na busca de soluções regionais. E, a exemplo do que dissera na reunião com o movimento sindical, destacou a importância de o debate sobre o desenvolvimento regional e o desemprego ser feito sem interferências de natureza político-partidária. 

Ler Jornal

Publicidade

Emprego

Serviços


Praias Estradas