Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

11 de novembro de 2021

Novembro Azul: os cuidados devem ir para além da próstata

 | Jornal Acontece

Uberlândia – MG 11/11/2021 –

Desde 2016, a campanha Novembro Azul, que antes tinha um foco muito voltado para o Câncer de Próstata, busca disseminar informações e combater, não apenas os cânceres, mas todas as outras doenças que afetam os homens. Assim, o penúltimo mês do ano tem se tornado um ponto de referência para que homens de todas as idades façam seus check-ups e, principalmente, deixem o machismo e preconceitos de lado.

Segundo o relato do professor Nathan Souza, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, os homens não têm o hábito de procurar a atenção básica e, quando chegam a buscar ajuda médica, os casos já estão complicados. “Os homens, ou não vão ao sistema de saúde, ou vão em número muito reduzido, e, quando procuram o sistema, já estão com descompensação de problemas, como diabetes, hipertensão, infartando e com obesidade”.

Em números

Os homens brasileiros vivem, em média, 7,2 anos a menos que as mulheres. Muito por conta de sua qualidade de vida e exposição maior à violência, tabagismo e abuso de álcool, com maior frequência. As principais doenças, além do câncer de próstata, que acometem a população masculina e exigem atenção são o tabagismo, hipertensão arterial, diabetes, cálculo renal, incontinência urinária, alcoolismo, depressão, obesidade, câncer de pulmão, problemas na bexiga e testículos.

De acordo com o último levantamento publicado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), para 2020 foram previstos 65.840 novos casos de câncer de próstata, o que representa 29,2% de todos os cânceres que mais acometem os homens. Nessa mesma equação estão os tumores de Cólon e Reto (9,1%), Traqueia, Brônquio e Pulmão (7,9%), Estômago (5,9%) e Cavidade Oral (5%).

O que diz o especialista

Porém, mesmo que pequena, tem se percebido uma mudança no comportamento dos homens, quando o assunto é saúde. Conforme o Oncologista do Santa Genoveva Complexo Hospitalar, Rodolfo Gadia, os números cresceram, mas isso nem de longe é o bastante.

“Os homens têm cuidado mais da saúde nos últimos anos, mas ainda é preciso melhorar. Embora tenha aumentado, por volta de 40%, a procura pelo médico por parte dos homens, a proporção em relação às mulheres ainda é menor. Segundo dados, antes da pandemia, do PNI (Programa Nacional de Saúde), 82% das mulheres procuraram um médico contra 69% dos homens”.

Redução nos exames

Outro ponto importante na fala de Gadia é a crise causada na saúde, pela pandemia do Coronavírus. De acordo com o médico, desde março de 2020, houve uma redução de até 90% nos exames que deveriam ser oferecidos em hospitais brasileiros, afetando especialmente pacientes oncológicos, gestantes e doentes crônicos, como mostra o levantamento realizado pelas Sociedades Brasileiras de Cirurgia Oncológica-SBCO e de Patologia-SBP.

Além disso, muito da falta de tratamento precoce, quando o assunto é saúde masculina, ainda está atrelada ao machismo. “As razões mais frequentes para a negligência masculina com a saúde incluem os fatores culturais, que levam à masculinidade tóxica. Também existe uma questão laboral, onde os homens têm mais dificuldade de justificar a ausência no trabalho, e ainda há a falta de informação mesmo”, explica o oncologista.

Como prevenir

A melhor maneira de evitar qualquer doença é manter hábitos saudáveis. Uma alimentação balanceada, com frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, aliada a uma atividade física, são algumas das recomendações. Além disso, o check-up deve fazer parte do cotidiano masculino, tanto quanto pertence ao de uma criança ou das mulheres.

Porém, como explica Rodolfo Gadia, “infelizmente, a maioria dos homens só vai ao médico porque a esposa leva ou, então, quando há algum sintoma, o que pode significar uma doença mais avançada, como no caso do câncer de próstata. Aos 45 anos, o homem deve procurar o urologista para consulta anual. Para aqueles que possuem histórico familiar, a partir dos 40 anos, é necessário começar a prevenção contra o câncer de próstata, considerado o 3º câncer mais comum em todo o mundo, sendo o principal entre homens. E, com essa idade, já é possível começar a prevenir outros tipos de doenças, realizando exames cardiológicos, de sangue e exames clínicos específicos, como o de pulmão em fumantes”.

Website: https://www.santagenoveva.com.br/

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

11 de novembro de 2021

Em 24 horas, evento gratuito sobre lean terá 100 palestrantes de 32 países

Leia mais

11 de novembro de 2021

Como revisar financiamentos imobiliários

Leia mais

11 de novembro de 2021

Gartner: fornecedores de TI devem investir mais em IA nos próximos anos

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.