Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

01 de novembro de 2021

O uso das células-tronco na ortopedia e na medicina do esporte

 | Jornal Acontece

São Paulo 1/11/2021 –

Em fevereiro de 2021, a Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº RDC 505/2021, elaborada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), definiu novas regras para registros de produtos classificados como terapias avançadas (produto de terapias celulares, de terapias gênicas e de engenharia tecidual) que, segundo o cientista José Ricardo Muniz Ferreira, também responsável pela R-Crio – centro pioneiro na técnica de isolamento, expansão e armazenamento de células-tronco do dente, tecido adiposo e do céu da boca (periósteo do palato), sediado em Campinas (SP), é uma oportunidade de novas perspectivas e de desenvolvimento nessa área para o Brasil.

Ainda, segundo Muniz Ferreira, as células-tronco mesenquimais possuem grande potencial de multiplicação. “Um único dente, por exemplo, pode conter milhares de células e, quando multiplicadas no laboratório, tornam-se milhões. Elas também podem se especializar, com qualidade, em qualquer outra célula de tecidos sólidos do corpo humano, trazendo mais qualidade de vida às pessoas”, garante.

O cirurgião ortopédico Tiago Lazzaretti Fernandes, que atua no grupo de medicina do esporte no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo (HC-FM-USP) e desenvolve um estudo com células-tronco mesenquimais para a produção de membranas para serem implantadas nas articulações, corrobora com a afirmação de Muniz Ferreira. “A vantagem terapêutica dessas células vem da capacidade que têm de se diferenciar em outros tecidos (adiposo, ósseo e cartilaginoso) e de regular o sistema imune ao seu redor, tornando o ambiente mais propício para o reparo da lesão. As técnicas estão sendo amplamente estudadas por respeitados centros no exterior e no Brasil. A pesquisa desde os laboratórios até os modelos tradicionais para uso em humanos e em ensaios clínicos, o aval da ANVISA e o financiamento para o desenvolvimento de produtos, torna essa tecnologia promissora e com previsão de chegada breve ao mercado.”

Segundo o traumatologista, médico do esporte e membro do Conselho do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Bernardino Santi, ainda há a perspectiva para uso das células-tronco mesenquimais em doenças como a osteomielite (infecção do osso), em perdas ósseas importantes, em fratura cominutiva (quando o osso se quebra em mais de dois fragmentos) e na reconstrução de músculos, ligamentos e tendões. “Em algum momento teremos que tomar esse caminho como forma de tratar. É impressionante que nós, como brasileiros, não sabemos das instituições e profissionais que possuímos no país. Nosso conhecimento em terapias com células-tronco tem décadas e, obviamente, ainda há muito para avançar. No entanto, nossos pesquisadores já dominam essa técnica de ponta. Com isso, há condições de ampliar o arsenal terapêutico para várias situações”, explica.

Para tratamento de uma lesão grave no joelho, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no país, ainda é utilizado o procedimento cirúrgico tradicional. Os avanços com células-tronco mesenquimais, nesse sentido, segundo Santi, permitem que atletas de alto rendimento ou pessoas que se lesionaram nas suas práticas tenham a possibilidade de voltar ao esporte com mais rapidez e menos sofrimento. “Há casos em que esses praticantes, que se machucam e passaram por uma cirurgia invasiva, de lenta recuperação, desistem da sua atividade, já que os tratamentos disponíveis não trazem uma perspectiva boa. Isso faz com que a pessoa não trate corretamente, o que acaba interferindo na sua vida pessoal e até profissional. As terapias com células-tronco também são promissoras para trazer essas pessoas de volta para as suas práticas. O importante, quando se fala em tratamento na medicina do esporte para quem faz esporte por lazer e diversão, que não são atletas de alto rendimento, é pensar na qualidade de vida. Obviamente que os treinos sem dor e sem lesões são mais prazerosos. O objetivo, que é ter mais qualidade de vida, será atingido. Muito além da longevidade, é viver bem e estar feliz. Essa é a minha perspectiva para os próximos anos”, finaliza o médico.

Website: https://www.r-crio.com/

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

01 de novembro de 2021

Em 24 horas, evento gratuito sobre lean terá 100 palestrantes de 32 países

Leia mais

01 de novembro de 2021

Como revisar financiamentos imobiliários

Leia mais

01 de novembro de 2021

Gartner: fornecedores de TI devem investir mais em IA nos próximos anos

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.