Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

08 de novembro de 2021

Mercado de orgânicos cresce saudável e ambientalmente responsável

 | Jornal Acontece

São Paulo 8/11/2021 –

Os produtos são saudáveis, o mercado só cresce, a produção não agride o meio ambiente e os preços não são necessariamente altos. Os alimentos orgânicos vêm ganhando bastante importância em qualquer perspectiva que se analise. Caíram no gosto e nos hábitos de consumo de muitos brasileiros. O mercado nacional de orgânicos movimentou cerca de R$ 4,5 bilhões no país, em 2020, segundo levantamento da Euromonitor. O número de unidades de produção cadastradas no MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento também cresceu 5,4% no ano passado, chegando a 22.427 unidades.

A cadeia dos alimentos orgânicos carrega muita inovação para cumprir padrões ambientalmente responsáveis e de segurança alimentar. E boas práticas vêm sendo adotadas por produtores rurais, como Rafael Coimbra, que montou um modelo de gestão bastante diferenciado para o cultivo de orgânicos.

De sua fazenda em Santa Cruz da Conceição, no interior de São Paulo, há a produção do que ele chama de “demanda programada”. O que começou como uma pequena horta apenas para as necessidades da família, em 2015, hoje a Sta. Julieta Bio distribui semanalmente mais de 200 cestas com verduras, legumes, raízes ou tubérculos, ervas para chá, temperos e frutas variadas, além de fornecer orgânicos para 20 restaurantes e três indústrias.

São 130 produtos absolutamente sem nenhum agrotóxico, cultivados ao longo do ano. “A demanda programada é justamente um modelo em que não tem de cumprir os padrões do mercado. Assim, se não é época de berinjela, por exemplo, na cesta que fornecemos irá outro tipo de legume condizente com o seu período de colheita”, explica.

Segundo ele, isso é um diferencial enorme uma vez que é possível fazer a rotação de culturas, permitindo trabalhar melhor os micronutrientes do solo e ainda diminuir o consumo de adubo orgânico externo. “A gente preza a biodiversidade, nosso bioma é a Mata Atlântica e assim propomos comer o que a Natureza está trazendo e provendo”, complementa.

Mas o modelo adotado pela Sta. Julieta Bio não é só isso. Foi preciso chamar para a cadeia de produção os consumidores, a partir do trabalho instituído como CSA – Comunidade que Sustenta a Agricultura.

O CSA é feito em conjunto entre produtores e consumidores. Os membros da comunidade se comprometem a cobrir o orçamento do plantio por um determinado período de tempo, o que permite que o produtor não fique exposto às pressões do mercado e possa programar melhor sua produção, evitando desperdícios no campo.

Na outra ponta, para o consumidor final, muitas redes de supermercados há tempos adotam a seção “Orgânicos” nas gôndolas. O Supermago, com cinco unidades localizadas na zona Norte de Porto Alegre (RS), iniciou a comercialização de alimentos orgânicos em 2014 com produtos como café, açúcar, achocolatado, entre outros. Hoje o Supermago vende desde hortifrútis até itens de mercearia, com crescimento constante ao longo desses anos, segundo a diretora Patrícia Machado.

Atualmente, a rede possui 15 fornecedores de orgânicos, o que inclui também produtos veganos. Quanto aos planos de expansão, Patrícia adianta que a ampliação caminha junto com a demanda e necessidade dos clientes. “Hoje, em nossa cidade, já somos referência nesta linha de produtos nas lojas Jardim Planalto e Central Parque”, afirmou.

Orgânicos em Movimento na ANUFOOD Brazil

Um setor robusto como esse, ganhando cada vez mais musculatura, não poderia ficar de fora da ANUFOOD Brazil 2022 – Feira Internacional Exclusiva para o Setor de Alimentos e Bebidas, que acontece entre os dias 12 e 14 de abril, no São Paulo Expo. Pela primeira vez, o evento terá um espaço dedicado aos alimentos livre de agrotóxicos: o “Orgânicos em Movimento”, iniciativa coordenada pela Organis – Associação de Promoção dos Orgânicos.

Segundo Michael Fine, gerente da ANUFOOD Brazil, “o espaço vai facilitar o encontro entre aqueles que produzem, os lojistas que buscam produtos diferenciados, os operadores de food service e o público em geral interessado nas novidades do mundo dos alimentos e bebidas saudáveis.”

Para o diretor executivo da Organis, Cobi Cruz, o objetivo da entidade é ampliar o relacionamento com toda a cadeia produtiva do setor, ou seja, gerar mais engajamento e também contribuir com o aumento no consumo de produtos orgânicos.

O executivo alerta que é preciso desmistificar a ideia de que todo alimento orgânico é caro. “A indústria reconhece e busca formas de aumentar sua participação junto aos consumidores. Na prática, é necessário investir em novos processos de produção para que o orgânico ganhe escala, diversidade e se torne cada vez mais acessível à população”.

A evolução do setor no Brasil

O diretor executivo da Organis conta sua trajetória no mercado de orgânicos. “Em 2018, percebemos um movimento importante no país, com muitos brasileiros participando de feiras do setor de orgânicos aqui e fora para trazer estas experiências para seus negócios”. De acordo com ele, isso impulsionou o mercado nacional e já em 2020 houve um crescimento de 30% no faturamento.

“Ainda temos uma lacuna enorme, se comparado ao faturamento global, que representa cerca de U$120 bilhões, sendo que somente os Estados Unidos detém a metade desse faturamento, seguido por Alemanha e França, segundo dado da IFOAM/FbIL. No mercado americano esse setor já está bem organizado, com redes supermercadistas e grandes varejistas de orgânicos”, afirma.

Cobi Cruz ressalta que em quatro anos o mercado de orgânicos no Brasil praticamente dobrou. Mesmo com todos os desafios, o país continua sendo o celeiro do mundo e ainda há muito espaço para crescer. “O trabalho realizado pela Embrapa e outras iniciativas ligadas ao agronegócio e à agroecologia, agricultura familiar, por exemplo, confirmam o potencial que o país tem nesse amplo mercado de orgânicos”.

Website: http://www.anufoodbrazil.com.br

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

08 de novembro de 2021

Em 24 horas, evento gratuito sobre lean terá 100 palestrantes de 32 países

Leia mais

08 de novembro de 2021

Como revisar financiamentos imobiliários

Leia mais

08 de novembro de 2021

Gartner: fornecedores de TI devem investir mais em IA nos próximos anos

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.