Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

Jornal Acontece

24 de abril de 2021

Bolsonaro diz que já tem plano de ação para usar exército contra ações de ‘governadores e prefeitos do lockdown’.

Nesta sexta-feira, 23, o presidente Jair Bolsonaro ameaçou acionar as Forças Armadas contra medidas de restrição estabelecidas por governadores, o que inclui o Plano SP, implementado pelo governador João Dória (PSDB-SP).

 

As declarações foram feitas durante participação no programa do Sikêra Júnior, TV A Crítica, durante visita do presidente a Manaus. Quando instigado pelo apresentador se não havia chegado a hora de uma reação mais enérgica do presidente, Bolsonaro disse que já discutiu um plano com seus ministros e que o Exército pode ir à rua para, segundo ele, ‘reestabelecer o direito de ir’.

 

Artigo 5º

Bolsonaro atacou medidas de isolamento social tomadas por prefeitos e governadores e deixou claro que pode determinar uma ação das Forças Armadas contra elas. “O pessoal fala do artigo 142 [da Constituição], que é pela manutenção da lei e da ordem. Não é para a gente intervir. O que eu me preparo? Não vou entrar em detalhes, mas é para um caos no Brasil. O que eu tenho falado: essa política, lockdown, quarentena, fica em casa, toque de recolher, é um absurdo isso aí”, disse.

 

Eu sou o chefe supremo das Forças Armadas. O nosso Exército, as nossas Forças Armadas, se precisar iremos para a rua não para manter o povo dentro de casa, mas para reestabelecer todo o artigo 5º da Constituição. E se eu decretar isso vai ser cumprido.

 

As nossas Forças Armadas podem ir para a rua um dia sim, dentro das quatro linhas da Constituição, para fazer cumprir o artigo 5º. O direito de ir e vir, acabar com essa covardia de toque de recolher, direito ao trabalho, liberdade religiosa e de culto; para cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores e alguns poucos prefeitos, mas que atrapalha toda a sociedade. Um poder excessivo que lamentavelmente o Supremo Tribunal Federal delegou, então qualquer decreto, de qualquer governador, qualquer prefeito, leva transtorno à sociedade.”

 

Plano de ação

Bolsonaro disse também que um plano de ação já foi discutido com todos os seus ministros, junto ao general Braga Netto, da Defesa.

 

“Estão praticamente todos conversados sobre isso aí, o que fazer se um caos generalizado se implantar no Brasil pela fome. Pela maneira covarde como alguns querem impor essas medidas, impondo certas medidas restritivas para o povo ficar dentro de casa.”

 

Recentemente, a decisão de demitir o então ministro da Defesa Fernando Azevedo causou significativa crise militar. O ex-ministro vinha resistindo a intenção do presidente de dar maior apoio das Forças Armadas contra as políticas de distanciamento social adotadas por governadores e prefeitos.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

24 de abril de 2021

Auxílio Brasil tem caráter permanente e continuará sendo pago pelos próximos anos

Leia mais

24 de abril de 2021

Beneficiários do Bolsa do Povo podem optar por atendimento via WhatsApp ou ligação gratuita

Leia mais

24 de abril de 2021

Caminhoneiros e taxistas começaram a receber benefício emergencial

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.