Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

06 de abril de 2018

IPT e Agem

Guarujá recebe Plano Regional de Resíduos Sólidos do IPT e da Agem

Cerimônia aconteceu no teatro Guarany nesta quarta-feira (04) e contou com a participação de representantes das cidades da região
Na manhã de quarta-feira (04), após a reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), no Teatro Guarany, em Santos, o Prefeito de Guarujá Válter Suman recebeu do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e a Agência Metropolitana (Agem) a versão final do Plano Regional de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. O plano aponta soluções para a questão dos resíduos sólidos na região, considerando os aspectos ambientais, econômicos e sociais.
O Secretário de Meio Ambiente de Guarujá Sidnei Aranha esteve na cerimônia e exaltou a importância da entrega do projeto final para a Cidade. “Estamos felizes em ter contribuído com o diagnóstico e prognóstico. Agora vamos para a fase mais difícil que é a de aplicar, pois demanda tempo, recursos e compreensão da população. Estamos cientes da grandeza do desafio, mas vamos enfrentá-lo”, concluiu Aranha.
Na cerimônia, foi exibido um vídeo no qual o IPT apresentou os principais pontos do estudo, feito em quatro etapas, contendo a mobilização da sociedade civil, a coleta e análise de amostras dos resíduos sólidos em todos os nove municípios da Região Metropolitana, o diagnóstico desse material, o prognóstico para região e os caminhos que podem ser seguidos para a gestão dos resíduos sólidos na região, considerando curto, médio e longo prazos (de cinco a 20 anos). A Baixada Santista produz cerca de 1.900 toneladas de resíduos sólidos urbanos por dia. Desse total, 44% são recicláveis, 40% são orgânicos e 16% rejeitos.
“A região não tem áreas para novos aterros e o Sítio das Neves está próximo do esgotamento de sua capacidade. Então, temos que reunir gestores públicos, cooperativa de catadores e recicladores, iniciativa privada, a população, enfim, toda a sociedade nesse esforço para mudarmos hábitos, incrementarmos as políticas públicas neste segmento, investir na educação ambiental. Qualquer alternativa tecnológica a ser seguida passa, necessariamente, pela separação dos resíduos: recicláveis, rejeitos e orgânicos”, afirmou Cláudia Echevenguá, diretora do IPT e pesquisadora que coordenou os levantamentos feitos na Baixada Santista.
A cerimônia de entrega contou com a presença do presidente do IPT, Fernando José Gomes Landgraf e Luigi Longo, que representou o secretário estadual de Meio Ambiente, Maurício Brusadin. Estiveram na cerimônia, também, o subsecretário estadual de Assuntos Metropolitanos Edmur Mesquita e o prefeito de São Vicente e presidente do Condesb Pedro Gouvêa, além de outras autoridades.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

06 de abril de 2018

Entrevista com Ludmila Halajko Fotógrafa de sucesso

Leia mais

06 de abril de 2018

Joice Hasselmann diz que sofreu atentado enquanto dormia

Leia mais

06 de abril de 2018

Crie uma estratégia de marketing de sucesso no Instagram

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.