Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

11 de dezembro de 2021

O trabalho que salva

 | Jornal Acontece

Ele mora no Jardim Costa e Silva, em Cubatão, e é controlador de tráfego da Ecovias, empresa que trabalha há 17 anos. O zelo com que Everton Melo se dedica ao trabalho ganhou notoriedade nesta semana quando a vida de um menino de três anos, de uma família de São Paulo, foi salva graças à agilidade da equipe. Everton (em parceria com o operador de tráfego Renan Roberto Fernandes, morador do Rubens Lara), protagonizou ação cinematográfica que resultou no final de ano feliz para uma família em desespero.

 

O caso

No último domingo, dia 05, o Centro de Controle Operacional recebeu a informação de um possível atropelamento na altura do km 63, subida, da Imigrantes. Everton e Renan, seguiram em segurança, no contra fluxo, para chegar com urgência. No local, encontraram uma família com o bebê engasgado e já inconsciente. Foi aí que Everton entrou em ação e imediatamente realizou a manobra de Heimlich, própria para desengasgar: o menino voltou à vida, para a emoção da família.

Na sequência a criança e os pais foram encaminhados pela equipe médica da Ecovias, com todo o suporte, até o PS Infantil de Cubatão, onde se registrou o final feliz.

 

Missão

O gesto dos controladores revela um trabalho de bastidores, que embora não tenha muita visibilidade, já fez a diferença na vida de muitos usuários do SAI.

Durante a entrevista era perceptível o brilho no olhar e a satisfação de Everton ao detalhar a ação. Amigos de trabalho relataram outros episódios, na pista, que embora não tenham ganhado notoriedade, revelam a capacidade e sensibilidade do profissional que encara o seu trabalho como uma missão de ajudar o próximo.

 

Superação

Estar entre a vida e a morte é a rotina dos controladores de tráfego, acostumados a presenciar e dar suporte em acidentes, alguns deles fatais.

No caso de Everton, a vida pessoal foi marcada, em 2020, pela tragédia chamada Covid: em apenas um mês perdeu os avós, seguidos pela mãe, o que o deixou emocionalmente abalado. Nada como usar o trabalho para se dedicar ao próximo e ter, na experiência de salvar vidas, um refrigério para a dor na alma e a certeza de estar no lugar certo.

 

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

11 de dezembro de 2021

Só mulheres: começa seleção para curso de eletricistas CPFL; de graça

Leia mais

11 de dezembro de 2021

Próximos dias com alerta de inundações em Cubatão

Leia mais

11 de dezembro de 2021

Usuários se revoltam com aumento da passagem de 'latas velhas', em Cubatão

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.