Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

18 de junho de 2018

Qualificação

Guarujá treina cerca de 100 profissionais da rede sobre feridas em pacientes

Evento aconteceu no Grande Hotel e reuniu profissionais da rede municipal, além de estudantes do Colégio Adélia

As úlceras vasculogênicas são feridas comuns em pacientes acamados ou que se encontram internados. E no sentido de aprimorar o cuidado desses pacientes, a Prefeitura de Guarujá, através da Secretaria de Saúde, trouxe a empresa de curativos Convatec, para ministrar treinamento a cerca de 100 profissionais da rede municipal de saúde. A atividade aconteceu na última sexta-feira (15), no Grand Hotel, na Praia das Pitangueiras.

O principal objetivo foi de capacitar esses profissionais sobre curativos em úlceras vasculogênicas, de forma a proporcionar um melhor cuidado ao paciente. Além dos funcionários que atuam nas unidades básicas (UBSs), de saúde da família (Usafas), e de pronto-atendimento (UPAS), também participaram os estudantes de enfermagem do Colégio Adélia.

A inciativa foi viabilizada pela enfermeira dermatológica do Ambulatório de Referência em Especialidades (ARE), Luzinete Silva Barbosa, em parceria com a Diretoria de Atenção Básica e Serviço de Internação e Atendimento Domiciliar (SIAD). Ela que é servidora de Guarujá há 24 anos fala que sempre gostou desta área de curativos. “Foi um dos professores dos cursos que fiz, que me apresentou algumas empresas que trabalhavam com este recurso”, contou.

A palestra foi ministrada gerente de treinamentos da empresa, o enfermeiro Edmundo Martins. Entre outras orientações, ele apresentou dois principais produtos. Um deles, a bota de unna (bandagem contensiva para retorno venoso, muito utilizado no ARE; e a hidrofibra, (que proporciona melhor cobertura da ferida), item bastante usado, inclusive, pelos profissionais do SIAD.

Luzinete explica ainda que esta é a oportunidade dos profissionais estarem se reciclando, e avaliar melhor o paciente. “Na cadeia infecciosa, o profissional que sabe utilizar bem esses recursos, acaba quebrando o ciclo de um paciente internado, o que também gera economicidade o hospital em que ele está, por exemplo”.

A representante da Convatec, Tanille Freitas, enfatiza que existem pacientes com lesões crônicas há 20, 30 anos. “Além disso, 70% dos pacientes com lesões são portadores de úlceras vasculogênicas e geralmente, por conta de problemas circulatórios. Estamos aqui para orientá-los na melhor utilização dos produtos”, destacou.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

18 de junho de 2018

Atividades Econômicas - Protocolo para reabertura

Leia mais

18 de junho de 2018

Vagas FSFX

Leia mais

18 de junho de 2018

Eleição este ano

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.