Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

27 de abril de 2018

Vingadores

Vingadores: Guerra Infinita abre uma nova era para seus heróis.

Em vista a pré-estreia de “Vingadores: Guerra Infinita”, o Cine Roxy promoveu uma Maratona com os dois filmes que o antecede.


Nesta quarta (25), o Cine Roxy 5, no Gonzaga, trouxe de volta às telas do cinema “Vingadores” (2012) e “Vingadores: Era de Ultron” (2015). A Maratona Vingadores foi uma programação especial feita para os fãs do gênero entrarem no clima da pré-estreia do terceiro filme.

Para assistir os dois filmes foi preciso comprar apenas uma entrada, com o preço habitual de toda quarta-feira onde todos os espectadores pagam metade do valor. A maratona iniciou às 18h e teve meia hora de intervalo entre os filmes, onde não era preciso deixar a sala.

Os fãs que estiveram presentes, ansiosos para ver a pré-estreia, assistiram os dois filmes exibidos como se fosse a primeira vez. Eles riram das piadas e se surpreenderam com a trama, como se tudo fosse uma novidade. A maratona terminou uma hora antes da exibição de “Vingadores: Guerra Infinita”.

Resenha

Vingadores: Guerra Infinita, dirigido por Anthony e Joe Russo, não é apenas um filme, mas sim o projeto mais ambicioso da Marvel Studios. Foram necessários 10 anos para contextualizar o público e levar a história onde ela precisava chegar, o ponto certo para que o filme fosse lançado. No total 18 filmes, entre histórias individuais e crossovers, precedem Guerra Infinita.

Talvez Vingadores: Guerra Infinita seja o filme menos direcionado ao público geral que a Marvel lançou, isso por que ele não se propõem a apresentar ninguém além de Thanos (Josh Brolin), o vilão. Ainda assim, em seus 10 anos de erros e acertos no cinema, os heróis conquistaram um público considerável que formam longas filas e batem recordes de bilheterias a cada novo filme. E a que tudo indica não será diferente desta vez.

Vingadores: Guerra Infinita é uma continuação direta com o fim do filme Thor: Ragnarok, terceiro filme da franquia que conta a história de Thor (Chris Hemsworth), que vem com grande destaque em Guerra Infinita. Entretanto o destaque inegável do longa é o vilão Thanos, já considerado por muitos como o real protagonista.

Thanos é diferente da maioria dos vilões apresentados até agora. Embora não deixe de ser frio e “do mal”, o vilão se divide em camadas que são apresentadas em seu devido tempo. Tudo contribui para a formação de sua personalidade que cativa e gera empatia, algo realmente notável considerando o personagem e suas façanhas. As motivações diferem da história apresentada nos quadrinhos, mas se tornam ainda mais críveis e compreensíveis.

A formação do personagem é feita a partir de sua interação em diferentes situações com os heróis ao longo do filme. Na maior parte do que já foi apresentado pela Marvel Studio até o  ano passado receberam fortes críticas em relação a seus vilões, com tudo parece que aprenderam a lição já que em Pantera Negra (2018) o vilão Killmonger (Michal B. Jordan) também é um dos maiores acertos do filme.

Com mais de vinte heróis interagindo em diferentes cenários é natural que alguns tenham ficado fora dos focos dramáticos, que em Vingadores: Guerra Infinita são mais frequentes e profundos que em todos os outros onde a comédia ditava o clima do filme. Ainda assim a Marvel mantém seu senso de humor característico. Mesmo que sem grandes arcos podemos ver todos os personagem em seu lugar ao sol nas cenas de ação.

A mistura dos universos funciona muito bem, mostrando uma versatilidade dos personagens que ainda não havíamos visto. No espaço os Guardiões da Galáxia tem uma das melhores interações do filme ao se relacionarem com o Thor e mais adiante com o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Dr. Estranho (Benedict Cumberbatch) e o Homem Aranha (Tom Holland).

Embora haja uma situação a ser enfrentada pelos heróis na terra, nosso planeta é deixado como palco principal para as últimas e talvez as mais impactantes cenas de Vingadores: Guerra Infinita. O filme é completamente diferente de todos os outros e vai além do que os fãs esperavam. Sua maior diferença com o outros dois “Vingadores” é seu fim aberto, não deixando dúvidas de que haverá um próximo filme. Algo que alguns consideraram um ponto negativo, já que o Vingadores 4, já confirmado pelo estúdio, se torna uma parte 2 de Guerra Infinita. O fim inesperado no entanto não perde a graça e abre uma nova era para seus heróis.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

27 de abril de 2018

Operação para atender população em situação de rua durante frio dos próximos dias

Leia mais

27 de abril de 2018

Guarda Municipal dispersa multidão e apreende oito caixas de som na orla

Leia mais

27 de abril de 2018

Confira os grupos que podem ser vacinados hoje em Santos

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.