Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

08 de março de 2022

Startup de transporte compartilhado utilizará 100% de carros elétricos até 2030

 | Jornal Acontece

São Paulo – SP 8/3/2022 – Em dois devolvemos aos passageiros mais de 250 mil horas com a família, uma economia de 1h/dia em comparação ao transporte público – Bruno Oliveira, CEO/Letz

Em operação desde 2020 em São Paulo e cidades limítrofes, como: Barueri, Osasco, Guarulhos e ABC, empresa quer atender a profissionais de casa para o trabalho, de forma mais econômica e sustentável

A Letz, startup de transporte compartilhado que já captou R$ 30 milhões com aportes de investidores, como: Endeavor Brasil, Caravela Capital e Redpoint Eventures, acaba de anunciar que até 2030 todos os veículos que fazem as suas linhas serão elétricos. O objetivo: reduzir custos com o alto preço dos combustíveis e minimizar os impactos da operação no meio ambiente, com menos emissão de carbono no planeta, além de ser vanguarda em sustentabilidade, quando pessoas nunca imaginaram que seriam transportadas para o trabalho por meio de carros elétricos.

Segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico – ABVE, o Brasil bateu recorde em vendas de veículos elétricos em 2021, tendo registrado, até agosto daquele ano, mais de 20 mil emplacamentos de carros elétricos, o mesmo número de todo o ano de 2020.

Criada no início de 2020 na cidade de São Paulo por André Borsoi e Bruno Oliveira, dois empreendedores com experiência no mercado de mobilidade, a Letz se apresenta como uma solução em mobilidade urbana no transporte de funcionários, especialmente do mercado corporativo, da porta de suas casas até o trabalho, e do trabalho para as suas residências, com mais segurança, praticidade e conforto.

Sua missão é fornecer transporte diário confiável por meio de fretamento em carros particulares compartilhados a um preço acessível, alavancada por uma plataforma tecnológica proprietária que otimiza rotas para até quatro passageiros.

O aplicativo usa tecnologia de roteirização para localizar passageiros que moram e trabalham próximos uns dos outros, traçando uma rota otimizada com menor tempo e quilometragem durante os embarques e desembarques.

Segundo Bruno Oliveira, CEO da Letz, a ideia de substituir os veículos convencionais que fazem o transporte dos passageiros por carros elétricos é irreversível. “Na Europa, carros a combustão já estão com os seus dias de circulação contados. Os carros elétricos não emitem poluentes e são altamente eficientes, por isso, a Letz acredita que o uso de carros compartilhados e sustentáveis são a chave para a mobilidade do futuro”, afirma o empresário.

Outro ponto que chamou a atenção da Letz na decisão pelo uso de carros elétricos é que a manutenção, por exemplo, pode custar até 87% menos em relação aos modelos movidos a bateria, conforme levantamento da revista Carro (novembro/2021).

Bruno explica ainda que na Letz a preocupação com as práticas de governança ambiental, social e corporativa, que compõem a agenda ESG, sigla que em inglês significa Environmental, Social and Governance, são inerentes à operação. Assim, já em 2022, a startup coloca à disposição dos motoristas parceiros os primeiros carros elétricos para que façam suas linhas com mais economia e com menos emissão de poluentes. “Em dois anos de Letz, por meio de rotas otimizadas, já devolvemos aos nossos passageiros mais de 250 mil horas com a família, uma economia de 1h por dia em comparação ao transporte público. Fizemos uma pesquisa com os motoristas e 73% mencionaram o combustível como a maior dor da profissão, isto é, o carro elétrico é imbatível em muitos sentidos”, conclui Oliveira.

A Letz em números – Desde o início de suas operações, em janeiro de 2020, a empresa já realizou mais de 500 mil viagens, sendo que aproximadamente 30 mil delas foram só em dezembro de 2021, tirando milhares de pessoas do transporte público na capital paulista e em cidades limítrofes, como: Barueri, Guarulhos, Osasco e outras do Grande ABC, onde opera atualmente.

O aplicativo vem sendo buscado por muitas empresas que estão voltando do home office. As companhias estão interessadas em oferecer uma melhora na qualidade de vida de seus funcionários em relação ao tempo que levam no deslocamento, já que por meio do aplicativo esse período é de, em média, 55 minutos, tanto na ida para a empresa, quanto na volta para casa. Em São Paulo, no transporte público a média é de 01h44, segundo estimativa da Rede Nossa São Paulo e Ibope Inteligência.

As empresas que desejarem conhecer o serviço da Letz para contratar o transporte para seus colaboradores e os trabalhadores que quiserem ser buscados em casa e deixados na porta da empresa todos os dias podem acessar o site para um cálculo prévio de trajeto e valores e fazer posterior contato para a contratação: https://www.letz.app/.

 

Website: https://www.letz.app/

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

08 de março de 2022

Mutirão de mamografias e ultrassonografias ganha mais dois dias

Leia mais

08 de março de 2022

Simpósio gratuito discute práticas de resolução de conflitos

Leia mais

08 de março de 2022

Sebrae Aqui Bertioga está com inscrições abertas para cursos gratuitos

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.