Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

DINO

28 de novembro de 2022

Descumprimento do eSocial pode custar R$ 4 mil de multa

 | Jornal Acontece

A partir das 8 horas do dia 1º de janeiro de 2023 as empresas do Grupo 4, formado por órgãos públicos, organizações internacionais e outras instituições extraterritoriais, devem iniciar o envio das obrigações dos eventos em Saúde e Segurança do Trabalho (SST) ao eSocial. É o que determina a Portaria Conjunta MTP/RFB/ME nº 2, de 19 de abril de 2022 – DOU 20/04/2022, que altera a Portaria Conjunta SEPRT/RFB/ME nº 71, de 29 de junho de 2021, prorrogando o cronograma de implantação do sistema eSocial do grupo em relação às fases 3 (Folha de Pagamento) e 4 (SST).

Segundo a portaria, as Pequenas e Médias Empresas (PME) também estão obrigadas a enviar as informações. Porém, muitas dessas organizações encontram dificuldade para cumprir os processos, encaminhar as documentações necessárias e as informações corretas. Muitas vezes, isso ocorre por desconhecimento dos responsáveis, que acabam recorrendo aos escritórios de contabilidade para suprir essa deficiência.

“Equivocadamente, empresas com funções que não estão expostas a riscos ocupacionais acham que não precisam enviar as informações de Saúde e Segurança do Trabalho ao eSocial. Mas isso é um equívoco. Apenas empresas sem empregados não são obrigadas a enviar os eventos de SST ao eSocial”, comenta Renan Soloaga, CEO da IndexMed, startup especializada em soluções de tecnologia para apoiar as empresas a ficarem em compliance com as exigências de Segurança e Saúde do Trabalho (SST).

Segundo dados do Sebrae, existem no Brasil 6,4 milhões de estabelecimentos comerciais, sendo 99% desse número composto por PMEs. Elas respondem por 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado, cerca de 16,1 milhões.

 

Multas

O descumprimento do envio das obrigações ao eSocial pode levar a multas que, por exemplo, variam entre R$ 452,53 e R$ 4.025,33, nos casos de falta de comunicação do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO). Já o descumprimento das normas da Medicina do Trabalho e a não elaboração dos Programas de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) dos colaboradores, poderá acarretar multa entre R$ 1.436,53 e R$ 4.024,42. A empresa também pode receber multa entre R$ 1.201,36 e R$ 3.494.50 quando o colaborador não fizer os exames médicos necessários ou realizá-los fora do prazo.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

28 de novembro de 2022

Temperatura e vibrações são desafios logísticos nos transplantes de órgãos

Leia mais

28 de novembro de 2022

ABIMAQ realiza curso voltado ao Fluxo de Caixa

Leia mais

28 de novembro de 2022

Congresso internacional discute os desafios da educação

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.