Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

DINO

28 de novembro de 2022

Europa encara o inverno sem o fornecimento de gás russo

 | Jornal Acontece

Em meio a uma crise do gás na maior potência europeia, Klauss Muller, chefe da agência regulatória energética da Alemanha, fez um novo alerta; segundo ele, os 15 bilhões de euros para comprar instalações de armazenamento de gás natural, podem não ser suficientes.

Segundo Klaus Muller, a oferta de gás pode diminuir nos próximos meses, a demanda pode aumentar com a chegada das temperaturas mais baixas e com isso deve aumentar também o preço do gás. Ele teme que os 15 bilhões de euros não sejam suficientes para encher os estoques do país. A Alemanha prometeu encher 90% do seu estoque de gás até o fim do ano, estando atualmente os níveis em 70%. Uma meta ambiciosa depois que o país resolveu adotar o estágio 2 de um plano de emergência em 3 estágios, para lidar com as perspectivas de escassez de gás.

Relembrando o conflito

Isso tudo se deve a Rússia que diminuiu os fluxos pelo gasoduto Nord Stream 1, para 40% de sua capacidade desde o mês de junho, alegando um suposto problema na manutenção de peças e no final do último mês encerrou o fornecimento. O fato é que desde o início da guerra contra Ucrânia e após sanções impostas pelo bloco europeu como forma de enfraquecer a economia e as forças russas, os problemas com o fornecimento de gás tornaram-se o grande trunfo da Rússia contra o continente europeu.

O cenário hoje da crise na Europa

O país já lida com o cenário de racionamento de energia, sendo a população orientada a ligar os aquecedores em casos extremos e enquanto as temperaturas mais baixas não atingem seu pico, procurar por alternativas como lavar as mãos com água fria, priorizando o banho.

O ministro da economia alemã, Olaf Scholz, já declarou que o bloco da União Europeia busca novas alternativas que substituam o gás russo.

Impacto econômico

O país anunciou o novo imposto que incidirá no valor da energia de €2,04 euros por kWh, um custo adicional de quase € 500 euros por ano, para uma família de 4 pessoas.

A Inglaterra vive o mesmo drama, o banco da Inglaterra prevê que os custos de energia para as famílias aumentarão e elevarão a taxa de inflação para 13,3% o que pode levar o país para uma crise econômica.

Segundo Luis Felipe Campos, especialista do mercado de logística, com experiência no setor internacional, principalmente no trade Europa-América, o cenário pode impactar em diversas outras áreas, não só a econômica “O temor do desabastecimento está forçando toda a Europa a suspender a “agenda verde” e as metas da COP26 projetadas para o ano de 2022. As diferenças sociais serão evidenciadas, com o impacto econômico, obrigando os governos a tomarem atitudes e criarem programas sociais para proteger toda a população.”

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

28 de novembro de 2022

Temperatura e vibrações são desafios logísticos nos transplantes de órgãos

Leia mais

28 de novembro de 2022

ABIMAQ realiza curso voltado ao Fluxo de Caixa

Leia mais

28 de novembro de 2022

Congresso internacional discute os desafios da educação

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.