Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

DINO

28 de novembro de 2022

Fogos de artifício: como manter o pet calmo e seguro em época de grandes eventos

Os fogos de artifício ainda são considerados recreativos para algumas pessoas. Por isso, os explosivos são muito usados em épocas comemorativas, como a Copa do Mundo que, inclusive, vem se aproximando, e nas festas de Natal e Ano Novo. Essa é uma preocupação para os tutores de pets, visto que a queima de fogos incomoda – e é prejudicial para a saúde dos animais. 

Os animais possuem ouvidos muito mais aguçados e sensíveis a barulhos e ruídos. Além do estrondo dos fogos deixá-los assustados, ainda causa muito estresse, pois eles ficam desesperados, buscando um lugar que amenize todo o incômodo que sentem no momento. As consequências do alto barulho dos explosivos ainda podem piorar. Muitos pets fogem, se machucam, têm ataques de pânicos, desmaios e alguns chegam até a falecer por causa dos sustos. 

“É importante que os tutores se atentem a datas com tendência de uso dos fogos de artifício e saibam identificar os sinais de sensibilidade dos animais, para conseguir amenizar o desconforto, deixando-os mais calmos e seguros”, explica Cintia Arruda, gerente de Marketing da Hill’s Pet Nutrition. “Ansiedade, medo, taquicardia e convulsões são sinais clínicos de cães e gatos estão assustados com os barulhos”, conclui Cintia

Os especialistas da Hill’s ainda listaram algumas dicas de como manter os animais mais calmos, seguros e confortáveis durante episódios de queima de fogos:

  • É importante deixar o animal o mais confortável possível. Acomodá-lo em um cômodo seguro, com portas e janelas fechadas para diminuir o barulho, é uma boa opção – até para evitar que ele fuja;

  • É preciso ter sempre uma pessoa com o pet durante o período de queima de fogos. A presença humana transmite segurança ao animal;

  • Em casos que não tenha companhia para o pet, deixar algo como TV ou rádio ligados, para que ele não se sinta sozinho, também ajuda acalmá-lo;

  • Não deixar os cães presos em coleiras e correntes, pois ele pode acabar se machucando enquanto tenta escapar, em busca de um lugar que amenize o sentimento de medo;

  • Colocar um chumaço de algodão, em tamanho suficiente para cobrir os ouvidos do animal – sem muita pressão, também ajuda a diminuir os ruídos da queima de fogos. Mas é preciso lembrar de retirar ao final das comemorações;

  • É normal que eles tentem se esconder embaixo de móveis, subam em cima da cama ou sofá. Caso aconteça, respeite o espaço do pet, pois é ali que ele encontrou a segurança e o conforto no momento;

  • Consultar sempre os médicos-veterinários para check-up da saúde do pet e para orientações mais profundas em épocas suscetíveis a queima de fogos.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

28 de novembro de 2022

Evento de ESG terá mudanças climáticas como tema central

Leia mais

28 de novembro de 2022

Produtos sustentáveis atraem 81% dos brasileiros, diz estudo

Leia mais

28 de novembro de 2022

Dia Internacional da Biodiversidade é comemorado em 22 de maio

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.