Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

17 de novembro de 2021

Praia Grande diminui intervalo da terceira dose para pessoas acima de 18 anos

 | Jornal Acontece

Público poderá tomar a dose adicional cinco meses após completar esquema vacinal

A partir desta quinta-feira (18), Praia Grande diminui o intervalo da terceira dose (dose adicional) contra a covid-19 de seis para cinco meses após o esquema vacinal completo (duas doses). A mudança vale para todas as pessoas acima de 18 anos e independe do imunizante aplicado na primeira e segunda dose. É necessário levar a carteira de vacinação que comprove a aplicação da segunda dose há pelo menos cinco meses.

Tal medida atende recomendação do Ministério da Saúde e anúncio do Governo do Estado de São Paulo por meio de documento enviado ao município de Praia Grande, que seguirá rigorosamente as orientações de acordo com a disponibilidade das doses.

O prazo dos trabalhadores da saúde também foi modificado, agora é de 60 dias entre a segunda e a terceira doses. Já para os pacientes com comorbidades e imunossuprimidos acima de 18 anos está mantido o período de 28 dias de intervalo para o recebimento da dose adicional.

A vacinação prossegue no Polo Ginásio Rodrigão (Avenida Presidente Kennedy, 5563, Tupi), de segunda a domingo, das 9h às 15h.

Além da aplicação da terceira dose, Praia Grande continua imunizando adolescentes acima dos 12 anos e também adultos, tanto para a primeira quanto para a segunda dose. O Município continua aplicando a segunda dose do imunizante da Pfizer com 21 dias de intervalo para pessoas acima de 18 anos e com oito semanas para adolescentes de 12 a 17 anos. 

No caso da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, o intervalo entre a primeira e segunda doses é de oito semanas. Para a Coronavac, o intervalo permanece de 21 dias.

Documentação terceira dose 18+ – Os adultos e idosos deverão levar o comprovante de vacinação com o esquema vacinal completo há cinco meses, além de documento pessoal e comprovante de residência.

Documentação terceira dose comorbidades 18+ – Os pacientes com comorbidades deverão levar o comprovante de vacinação com o esquema vacinal completo há 28 dias, além de documento pessoal, comprovante de residência e documento que comprove a comorbidade ou deficiência (laudo médico/ exame ou receita);

As comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde são:

Doenças Cardiovasculares, sendo: Insuficiência cardíaca, Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar, Cardiopatia hipertensiva, Síndromes coronarianas, Valvopatias, Miocardiopatias e Pericardiopatias, Doença da aorta, dos grandes vasos e fistolas arteriovenosas, Arritmias cardíacas, Cardiopatias congênitas no adulto, Próteses valvares e 
Dispositivos cardíacos implantados. Além de: Diabetes mellitus, Pneumopatias crônicas graves, Hipertensão arterial resistente, Hipertensão arterial estágio 3, Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo, Doença Cerebrovascular, Doença renal crônica, Imunossuprimidos, Anemia falciforme, Obesidade mórbida, Cirrose Hepática, HIV.

Documentação terceira dose imunossuprimidos – As pessoas imunossuprimidas deverão levar o comprovante de vacinação com o esquema vacinal completo há 28 dias, além de documento pessoal, comprovante de residência e laudo ou receitas que comprovem a condição de saúde.

Documentação trabalhadores da saúde – Conforme determinação do Governo do Estado para fins de vacinação, são considerados trabalhadores da saúde aqueles que atuam em estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam profissionais ou equipe de apoio. São considerados os seguintes estabelecimentos: consultórios médicos, laboratórios de análises clínicas, farmácias, consultórios odontológicos, centros médicos, centros de diagnósticos terapêuticos. 
Estudantes e estagiários também poderão ser imunizados, desde que comprovem o vínculo com a instituição.

Os trabalhadores de saúde deverão levar o comprovante de vacinação com o esquema vacinal completo há 60 dias, além de documento pessoal com foto, CPF e documento do conselho de classe (se houver). É preciso ainda apresentar a cópia de comprovante que vincula o trabalhador com a instituição ou empresa em que trabalha (declaração do empregador, carteira de trabalho ou holerite, por exemplo). Essa cópia ficará retida no polo de vacinação.

Documentação trabalhadores da educação – O profissional da educação deverá apresentar o comprovante do local de trabalho no Município de Praia Grande, comprovante de vacinação com o esquema vacinal completo 
há cinco meses, comprovante de residência (caso resida no Município), documento pessoal com foto e CPF.

Documentação educadores físicos – Os educadores deverão levar o comprovante de vacinação com o esquema vacinal completo há cinco meses, comprovante de residência, documento pessoal com foto, CPF e documento do conselho de classe.

Documentação 12 a 17 anos – Os adolescentes devem apresentar o documento de identidade e o CPF ou Cartão do SUS e o comprovante de residência (pode ser em nome do responsável). Esse público deve fazer um cadastro no site do Governo do Estado: http://vacinaja.sp.gov.br.

Para mais informações sobre a vacinação em Praia Grande acesse: www.praiagrande.sp.gov.br/coronavirus.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

17 de novembro de 2021

Vacinação segue no final de semana no Polo Ginásio Rodrigão

Leia mais

17 de novembro de 2021

Praça Nossa Senhora de Fátima, no Caiçara, recebe atividades do Estação Verão Praia

Leia mais

17 de novembro de 2021

Civil prende tabletes de coca em caminhão no Forte

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.