Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

Jornal Acontece

27 de maio de 2021

Sintomas aumentam 200% entre 20 e 50 anos

 | Jornal Acontece

De acordo com o levantamento da ABORL-CCF (Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial), de janeiro a abril, aumentou em 260% o número de pacientes entre 30 a 50 anos com Covid-19 que apresentaram sintomas, enquanto nos pacientes entre 20 e 30 anos, o crescimento atingiu 150%. O dado foi apresentado durante a audiência pública no Senado Brasileiro, dia 21 de maio de 2021. 

Cerca de 80% das pessoas acometidas pelo coronavírus que se curaram apresentaram sequelas da doença otorrinolaringológicas, como perda de olfato (55%), vertigem (47%), zumbido (27%) e perda de audição (15%). 

As sequelas da Covid-19 na população ocasiona não apenas questões sociais, mas também econômicas. “Um indivíduo acometido pela perda auditiva, por exemplo, poderá ser afastado do trabalho ou aposentado por invalidez. E o aumento de acidentes domésticos e acidentes de trabalho devido às tonturas? A ABORL-CCF avalia o aumento do número de pacientes com sequelas, o crescimento de casos de problemas trabalhistas e posterior aumento do ingresso de pacientes com sequelas de Covid-19 na área previdenciária”, analisa o Prof. Dr. Eduardo Baptistella, presidente da ABORL-CCF. 

Embora muitas vezes as crianças não tenham lesões mais graves, a perda do olfato é comum. “A perda de olfato nas crianças, devido à Covid-19, merece atenção. Como elas perdem o apetite e vontade de comer, isto pode levar à desnutrição infantil  e alteração do crescimento. E, em muitos casos, quando o sabor volta, está diferente. Nesses casos, precisamos dar início a um tratamento específico de terapia olfatória”, informa o especialista. 

É muito importante que o paciente – seja criança ou adulto – com perda olfatória pós-Covid procure um médico (de preferência um otorrinolaringologista) que está apto a prescrever o melhor tratamento para cada caso individualizado e aumentar a chance de retorno completo da capacidade de sentir aromas e sabores.

“Essa alta do número de pacientes Covid-19 com sintomas é extremamente relevante e merece atenção, principalmente no quesito vacinação. Mesmo sem comorbidades, jovens e adultos contaminados podem evoluir para um estágio mais grave da doença”, analisa Dr. Baptistella.

Como sugestão ao Senado, a ser considerado pelo Ministério da Saúde, a ABORL-CCF disponibiliza sua expertise para a criação de protocolos para tratamento e reabilitação dos pacientes que podem ser utilizados tanto no sistema privado quanto no SUS, a fim de ajudar a população com esses sintomas, capacitando os profissionais que atendem a linha de frente, como clínicos gerais, a ajudar no tratamento de sequelas.

Sobre a ABORL-CCF

Com mais de 70 anos de atuação entre Federação, Sociedade e Associação, a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), Departamento de Otorrinolaringologia da Associação Médica Brasileira (AMB), promove o desenvolvimento da especialidade através de seus cursos, congressos, projetos de educação médica e intercâmbios científicos, entre outras entidades nacionais e internacionais. Busca também a defesa da especialidade e luta por melhores formas para uma remuneração justa em prol dos mais de 8.600 otorrinolaringologistas em todo o país.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

27 de maio de 2021

Crescem casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave

Leia mais

27 de maio de 2021

Ministério da Saúde recomenda dose de reforço para crianças de 3 e 4 anos

Leia mais

27 de maio de 2021

Cubatão aplica 1ª dose de reforço em crianças de 5 a 11 anos

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.