Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

Jornal Acontece

13 de maio de 2021

Terceirizada da Petrobras não paga operários e greve continua

 | Jornal Acontece

Foto na quarta-feira (12), cerca de 3 mil empregados das 35 empreiteiras em atividade na refinaria atrasaram em duas horas a entrada no turno da manhã, em solidariedade aos colegas da G&E

 

A empreiteira G&E Engenharia está com os salários e o vale-alimentação (va) de 90 empregados atrasados desde sexta-feira (7) e eles continuam em greve, iniciada na manhã de segunda (10).
A terceirizada presta serviços à refinaria Presidente Bernardes de Cubatão (RPBC) na ‘parada’ de manutenção iniciada em fevereiro com 800 homens, que foram dispensados conforme a finalização das tarefas.
Aos 120 demitidos em 14 de abril, a terceirizada deve as verbas rescisórias, o ‘va’ e a liberação do FGTS, o que também é motivos da paralisação dos 90 ainda ativos.
Segundo o vice-presidente do sindicato dos trabalhadores na construção civil, montagem e manutenção industrial (Sintracomos), Ramilson Manoel Elói, a greve prosseguirá até a quitação dos débitos.
O sindicalista reclama do “jogo de empurra entre a Petrobras e a empreiteira. A primeira diz que liberou as ‘medições’ do mês de abril, para pagamento em maio. E a segunda alega não ter recebido”.

Governo inoperante

Ramilson diz que “nenhuma das duas tem razão. A Petrobras, por admitir uma empresa irresponsável em seu quadro de contratadas. E a terceirizada, por não cumprir as obrigações trabalhistas”.
O sindicalista pondera que, “infelizmente, para piorar, temos um governo totalmente contra os trabalhadores e um ministério do trabalho que já nem existe mais em sua plenitude”.
Em meados de 2020, os trabalhadores da mesma empreiteira, em atividade na empresa cimenteira Intercement, no pátio da Cesari Multimodal, paralisaram as atividades em solidariedade a demitidos.
O diretor de segurança, higiene e medicina do trabalho, Almir Marinho Costa, lembra que a terceirizada deve ainda a multa por atraso das verbas prevista no artigo 477 da consolidação das leis do trabalho (clt).
Ramilson e Almir têm feito assembleias diárias na portaria 10 da refinaria, na rodovia Cônego Domênico Rangoni, altura do viaduto da Vila Elisabete. O sindicato dos petroleiros da Petrobras (Sindipetro) é solidário.

Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos Força Sindical). Rua Júlio Conceição, 102, Santos, fones 13-3878-5050, 13-9-9161-8030. Presidente: ‘Macaé’ Marcos Braz de Oliveira. Secretário-geral e diretor de imprensa: João Brasílio Serragioli. Redação: Paulo Passos MTb 12.646 SP, matrícula sindical SJSP 7588. Caso não queira mais receber sugestões de pauta de paulo.passos053@gmail.com, por favor, responda com assunto ‘excluir’.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

13 de maio de 2021

Instituto Usiminas dá início à segunda edição do Escola Parceira em Cubatão

Leia mais

13 de maio de 2021

Unipar e seus CCCs doam mais de 1,5 toneladas de itens para entidades de Cubatão e Rio Grande da Serra (SP)

Leia mais

13 de maio de 2021

Unipar premia alunos do Concurso Ambiental

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.