Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

Jornal Acontece

14 de agosto de 2017

‘Tuiá e Xerimbabo’

Escritora de Cubatão lança livro resgatando a cultura indígena

Tuiá e o Xerimbabo, de Eliana Tavares Guimarães, será lançado no dia 05 de setembro, às 19h, na sede do Rotary de Cubatão, na Vila Nova. O evento será especialmente produzido para alegrar crianças com apresentação do coral infantojuvenil Canto Mágico e com a participação da contadora de história, Nalva.

A obra infantil fala da importância de se preservar a natureza e da relação de respeito que deve haver entre humanos e animais. É o pequeno indiozinho Tuiá que conta essa história de descoberta da floresta e da importância de se cuidar, amar e respeitar a vontade dos animais. Afinal, é o dono que escolhe o animal de estimação ou o xerimbabo que escolhe o dono?

Eliana é professora, atriz, diretora de teatro, diretora de coral, poetisa e contadora de histórias e há muito tempo vinha se preparando para contar uma história de autoria própria. Ela atua ativamente na cidade na direção cênica do Coral Canto Mágico, há mais de 20 anos, e dirigiu o grupo de arte-terapia Artistas da Saúde.

“Escrever para crianças foi consequência de atuar como contadora de histórias, esse público é muito doce e aprende com muita facilidade, a literatura infantil é muito importante para a formação das crianças. Procuro resgatar a curiosidade pelas lendas indígenas e trazer um pouco desta cultura para o dia a dia da criança pós-moderna, é um resgate de valores indígenas tão mais próximos da natureza”, conta a escritora.

A história nasceu durante a montagem do espetáculo Diversidade pelo Coral Canto Mágico, em 2012, ano internacional da Biodiversidade. O Espetáculo foi apresentado em toda região e assistido por mais de 2.000 pessoas, os personagens foram feitos por bonecos e o contadora de historia narrava o espetáculo embalado pela emoção de composições de todo mundo executadas pelo Coral Canto Mágico.

A autora conta que para o livro se inspirou muito em seu pai que é de Mato Grosso e descendente indígena. “Admiro a relação com a diversidade entre as gerações indígenas, uma forma muito peculiar de ensinar amar, educar e respeitar a natureza. Nosso país ainda tem que avançar muito em politicas de informação e conservação do meio ambiente. Outras fontes de inspiração para a autora foram a escritora Rachel de Queiróz: ” ela me ensinou o que é um Xerimbabo” e o mestre Tolstoi que afirmava: “se queres ser universal começa por pintar a sua aldeia”.

“Gosto de ler, escrever, atuar enfim deixar que arte faça de mim alguém com maior propósito para este mundo, acredito sempre que arte nos traz uma resposta e que ela mora na simplicidade das pequenas coisas, nos pequenos gestos, e tocar o coração de uma criança com seu fazer artísticos é “graça” que significa o dom divino da alegria , como um sorriso de um palhaço, a beleza da flor e amor aquele outro ser que coabita esta terra também como criatura divina”, concluiu Eliana.

Para o futuro, a escritora pensa em produzir a continuação dessa história, que foi inspirada por um dos integrantes do coral e outra obra sobre uma bruxa brasileira, chamada Janaína que já tem versão em peça infantil.

Tuiá e o Xerimbabo é publicado pela artesanal Editora Costelas Felinas, com papel reciclado, e será vendido no lançamento a R$20,00. E a partir de outubro na Livraria Virtual sob encomenda: https://tmp.storebits.com.br/livrariavirtual

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

14 de agosto de 2017

Ciesp realiza missa em capela histórica erguida por família Matarazzo nos anos 20

Leia mais

14 de agosto de 2017

“Não existe profissional sem talento. Existe profissional sem estratégia”.

Leia mais

14 de agosto de 2017

Demissão não significa fracasso!

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.