Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

Jornal Acontece

12 de abril de 2021

Uvebs enviará moção ao Ministério da Saúde cobrando vacinas para a Região

 | Jornal Acontece

Vereadores também se posicionaram favoráveis ao projeto que prevê a quebra temporária de patentes de vacinas, no Congresso Federal

 

Os atrasos na entrega e a quantidade de vacinas menor que a necessária para imunização da população da Região motivaram a diretoria da União dos Vereadores da Baixada Santista (Uvebs) a deliberar o envio de uma moção ao Ministério da Saúde, cobrando medidas mais efetivas. Sobre este mesmo assunto, o colegiado também externou apoio ao projeto que tramita no Congresso Nacional, sobre a quebra temporária de patente de vacinas, testes de diagnóstico e medicamentos de eficácia comprovada contra a covid-19, enquanto vigorar o estado de emergência de saúde. 

 

Estas e outras decisões foram tomadas durante a primeira reunião ordinária da Uvebs, realizada de forma virtual, na manhã desta sexta-feira, dia 9. O evento online reuniu membros da diretoria e do conselho consultivo. Representantes das nove cidades da Baixada marcaram presença.

 

Além das moções ao Governo Federal e Congresso, a Uvebs deliberou, que a partir de agora realizará reuniões extraordinárias, sempre que houver atualizações no Plano São Paulo e consequentemente, medidas conjuntas tomadas pelos prefeitos (Condesb), com relação ao combate à pandemia. A ideia é nortear as ações nos legislativos.   

 

A inciativa da vereadora santista Audrey Kleys (Progressistas), vice-presidente do colegiado, teve apoio unânime dos parlamentares. “Temos conversado com a população que precisa de orientações sobre as regras vigentes. Precisamos ter total conhecimento, pois também atendemos reivindicações, como é o caso dos feirantes e comerciantes. Muitas das situações se repetem nas outras cidades da região e a ideia é manter um pensamento integrado”, ressaltou.

 

A sugestão da parlamentar reacendeu uma antiga discussão acerca do assento da Uvebs no Condesb. “A devolutiva que tivemos é que, como se trata de um conselho bipartite, não há possibilidade de a Uvebs ter voto no Condesb. Mesmo assim, não vemos como um impedimento ao trabalho metropolitano dos vereadores. Seguimos atuantes e trazendo um olhar diferenciado, por conta dos desafios diários e a proximidade com o cidadão”, explicou o presidente da entidade, vereador Roberto Andrade e Silva, o Betinho (PSDB/Praia Grande). 

 

PRÓXIMA REUNIÃO

 

Outra preocupação do colegiado é o crescente avanço nos casos de dengue e Chikungunya na Baixada Santista. Somados, os números de casos nos dois primeiros meses (janeiro e fevereiro) de 2021, nas nove cidades da Região, já é quase o total do ano inteiro de 2020. 

 

Para se ter uma ideia, no ano passado foram registrados 8.328 casos, somando todos os nove municípios. Somente em janeiro e fevereiro deste ano, considerando as mesmas cidades, o número já alcançou 8.299.

Por esta razão, a Uvebs vai realizar uma nova reunião virtual na próxima sexta-feira, dia 16, às 10h30. A plenária online contará com especialista em saúde, para traçar estratégias para o combate do mosquito transmissor destas doenças.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

12 de abril de 2021

Entrega da gaveta sul da travessia Santos/Guarujá

Leia mais

12 de abril de 2021

Com construção e reforma de escolas, Prefeitura de Bertioga abrirá mais de mil vagas

Leia mais

12 de abril de 2021

Bom Prato de Praia Grande inicia atendimento

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.