Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

13 de março de 2018

Vistorias

Empresas interessadas em assumirsaneamento e água fazem vistorias

Ao todo cinco locais foram vistoriados pelas empresas

Mais um importante passo para Guarujá passar a ter maior controle e qualidade nos serviços de abastecimento de água e coleta, tratamento e escoamento de esgoto da Cidade foi dado nesta terça-feira (13). Após autorização do juiz de direito da Comarca de Guarujá, que interveio no trâmite entre Prefeitura e Sabesp, as empresas qualificadas no Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) n.º 02/2017 realizam vistorias nas unidades de tratamento existentes no Município.

O desdobramento desta terça-feira (13) é fruto do interesse da Prefeitura de Guarujá, em melhorar a qualidade dos serviços prestados em fornecimento de água e saneamento na Cidade. Aberto no mês de junho de 2017, o PMI tem como objetivo autorizar que empresas desenvolvam projetos para subsidiar eventual processo de contratação pela Prefeitura. Na vistoria realizada hoje (13), quatro empresas estiveram presentes, sendo elas a Saneamento Ambiental Águas do Brasil (SAAB); OAS Soluções Ambientais S/A; AEGEA Saneamento e Participações S/A; e a Moyses & Pires Sociedade de Advogados.

Ao todo, cinco locais foram vistoriados pelas empresas, todas acompanhadas pela Sabesp, sendo eles a Estação Elevatória de Água Tratada (EEAT) R1 (Avenida Adhemar de Barros), Booster Vila Lygia, Estação de Pré-Condicionamento (EPC) Vila Zilda, e as Estações de Tratamento de Esgoto de Vicente de Carvalho e Jurubatuba.

Estas vistorias servirão de base para os estudos de um possível processo licitatório futuro, não podendo ser interpretado como garantia de contratação ou que irá realmente acontecer, nem gerando a obrigação da contratação das mesmas. Após a ação realizada nesta terça, as empresas já manifestaram interesse em novas vistorias, que deverão ser autorizadas e agendadas por intermédio do juiz de direito.

Ao final de todas as vistorias, as empresas envolvidas no processo deverão entregar, de acordo com o cronograma, um estudo no prazo de 120 dias. Após isso, o Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas (CGPPP/G) da Prefeitura publicará decisão indicando quais deles foram adotados, também seguindo a programação prevista.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

13 de março de 2018

Usiminas é destaque em duas categorias do Prêmio Aberje 2021

Leia mais

13 de março de 2018

Unipar apoia projeto "Mempodera" em Cubatão

Leia mais

13 de março de 2018

ABM realiza webinar sobre os 50 anos do Centro de Pesquisa Usiminas

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.