Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

Jornal Acontece

25 de fevereiro de 2021

7 Dicas para identificar se seu nome está sujo

 | Jornal Acontece
Atualmente, no Brasil, há mais de 60 milhões de pessoas negativadas, ou seja, pessoas que passaram a ficar inadimplentes por um determinado período e tiveram seus nomes incluídos em órgãos de proteção ao crédito. Por conta disso, é importante descobrir se o seu CPF não faz parte dessa realidade. Infelizmente, muitas pessoas nem sabem se o nome está sujo, termo popular para designar quem possui restrições financeiras, e passam anos nessa situação.

Quando um consumidor tem uma dívida em atraso com uma loja ou empresa, estas podem informar as entidades de proteção ao crédito sobre a pendência. De acordo com o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), no dia seguinte ao vencimento da dívida, a loja ou empresa já pode solicitar a inclusão do nome do devedor no cadastro dessas organizações.

De acordo com Luiz Henrique Garcia, CEO da QuiteJá, plataforma de negociação de dívidas, em primeiro lugar, é preciso saber exatamente qual é a sua dívida. “Existem muitas pessoas que estão negativadas e não sabem. Isso acontece principalmente quando se muda de endereço e eventualmente se esquece de avisar alguma empresa. É importante consultar a situação do seu CPF para ficar sabendo exatamente quanto e para quem está devendo”, afirma o executivo.

Para ajudar a tirar as principais dúvidas sobre o assunto, Garcia listou abaixo algumas dicas. Confira:

• Procure saber se tem e quais são suas dívidas:

Para saber se o seu nome está sujo é preciso consultar seu CPF nos serviços de proteção ao crédito. A recomendação é que você realize a consulta nos três principais serviços, já que eles listam dívidas de diferentes origens.

• Nome sujo na praça me causa alguns problemas:

Sabemos que estar com o nome sujo não é um bom sinal e tem suas consequências. Abrir uma conta-corrente ou fazer a solicitação de um novo cartão de crédito pode ter seu processo dificultado, além de que nas contas ativas o cheque especial e talões de cheques podem ser cancelados. Outra questão é sobre empréstimos que poderão ser negados, bem como qualquer tipo de financiamento, seja de carro, imóvel ou outros bens.

• Se encontrou as dívidas, descubra do que se trata:

Se você reconhece a dívida, é hora de entender qual o saldo devedor atual, a taxa de juros e há quanto tempo ela está em atraso. A partir disso, você irá criar seu plano de ação para quitá-la. Se desconhece ou discorda, o ideal é entrar em contato com o credor para entender do que se trata e obter os detalhes do contrato. Se a negativação realmente for indevida e o credor não regularizar a situação, você tem o direito de entrar com uma ação de indenização por danos morais.

• Faça contrapropostas:

Se os valores oferecidos pelas empresas não forem interessantes, você pode verificar a melhor forma de enviar uma contraproposta que melhor se adeque ao seu bolso. Quando se trata de dívidas, é importante insistir na negociação até chegar a um acordo justo para ambos. Afinal, não adianta assumir outra dívida para pagar o que deve e acabar se enrolando de novo.

• Após negociar, pague as parcelas sem atrasos:

Depois de negociar suas pendências e limpar seu nome, o objetivo deve ser o pagamento das dívidas. Além de reorganizar o orçamento, você pode buscar fontes de renda extra, reduzir gastos e simplificar seu padrão de vida, tudo para organizar as contas e atravessar a crise com mais tranquilidade.

• Após 5 anos, a dívida prescreve:

“Ela caduca e não preciso mais pagá-la”. Errado. Após cinco anos, a dívida prescreve, o que chamamos popularmente de caducar. Mas diferente do que o senso comum diz, apesar dela sair de negativação, ela não deixa de existir. É importante pagar dívidas caducas porque elas ainda constarão no seu histórico financeiro e causam restrições internas com a instituição para a qual você ficou devendo. E ela pode sim ser cobrada de forma amigável.

• Para não ficar com o nome sujo, mantenha suas finanças organizadas:

Fique atento e faça um planejamento para pagar suas contas em dia. Anote as datas de vencimento e saiba as taxas de juros de cada serviço contratado. Não faça compras por impulso. O controle de gastos é fundamental para manter seu nome limpo. Compras por impulso, que não foram planejadas e não cabem no seu orçamento, podem ocasionar um descontrole financeiro e o atraso de alguma conta. Leia as letras pequenas de anúncios e contratos pois elas geralmente escondem as desvantagens daquele serviço. Por isso, na hora de pedir um cartão de crédito, fazer um empréstimo ou financiamento, leia tudo e entenda muito bem todos os custos envolvidos, tanto tarifas como juros.
Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

25 de fevereiro de 2021

País precisa zerar o Custo Brasil, afirma presidente do Movimento Brasil Competitivo

Leia mais

25 de fevereiro de 2021

Alesp economiza recursos e doa R$ 2 milhões para o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo

Leia mais

25 de fevereiro de 2021

Aumento das taxas de juros testa rápido crescimento das fintechs brasileiras

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.