Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

29 de julho de 2019

Encontro das famílias

 | Jornal Acontece

Cadeq fala sobre “Comunicação não violenta”

No dia 1º de agosto, a partir das 19 horas, o tema “Comunicação Não Violenta” será abordado pelo professor Roberto Gonçalves Martini, que compartilhará com o público informações, experiências e técnicas sobre o assunto. Promovida pelo Centro de Apoio, Desenvolvimento e Qualificação (Cadeq), a palestra será realizada no Centro de Referência do Idoso (Rua Dr. Fernando Costa, 181), na Vila Santa Rosa. O evento faz parte do Projeto de Atendimento às Famílias, que todo mês traz um tema para ser debatido entre os palestrantes convidados e o público. A participação dos interessados é gratuita.

Comunicação Não Violenta (CNV)

Esta forma de se relacionar com outras pessoas foi criada por Marshall Bertram Rosenberg, fruto de um processo de pesquisa realizado com uma equipe internacional de colegas.

A Comunicação Não Violenta sugere o estabelecimento de relações de parceria e cooperação, predominando uma comunicação eficaz e empática. Segundo os adeptos da CNV, as ações das pessoas estão condicionadas a satisfazer necessidades humanas. Mas, para atingir o objetivo, devem evitar o uso do medo, da vergonha, da acusação, da ideia de falha, da coerção ou das ameaças.

Quando não é aplicado este novo conceito de comunicação, na maioria dos diálogos o objetivo passa a ser centralizado em “vencer” o debate com o interlocutor, por meio da imposição de um ponto de vista que julgamos ser o correto. Porém, a forma correta é cada um tentar entender as razões do outro e expressar as suas posições, para que haja uma colaboração com vistas a atingir pontos em comum.

Um ponto fundamental da CNV é a capacidade de se relacionar sem usar julgamentos de “bom” ou “mau”, do certo ou errado. A ênfase proposta é expressar sentimentos e necessidades, em lugar de críticas ou juízos de valor.

O tema é muito interessante e importante não apenas para o público que lida com a dependência química – seja como codependente ou adicto -, mas para toda a sociedade, principalmente para profissionais que lidam diretamente com pessoas.

Alessandro Oliveira, psicólogo da entidade, afirma que a CNV permite agir de forma mais empática e madura diante de situações onde há a necessidade de um diálogo franco e produtivo. Esta forma de agir vem ao encontro das necessidades de quem sofre com o transtorno da codependência, que é um termo usado na área de Saúde para descrever o comportamento de pessoas com forte ligação emocional a outras e que, por conta disso, desenvolvem uma dependência psicológica que faz com que deixem de viver a própria vida para viver a do outro. Muitas vezes, a forma de se dirigir ao dependente químico causa um conflito que acaba prejudicando o tratamento destas pessoas, além de aprofundar o abismo que muitas vezes existem nestas relações.

Segundo Sivuca Correia, presidente do Cadeq, estas reuniões especiais, com um tema novo a cada mês, têm sido um mecanismo fundamental para debater temas importantes na capacitação das famílias atendidas pela entidade. Além disso, auxiliam estas pessoas a lidar não apenas com a questão da drogadicção, mas com suas demais relações pessoais no dia-a-dia.

BEM ESTAR Cartão

Projeto de Atendimento às Famílias

Este projeto visa não só dar apoio psicológico nos momentos mais críticos, mas também prestar as informações e orientações sobre o problema, capacitando os envolvidos para saberem lidar com tais situações.

As reuniões fechadas aos familiares de dependentes químicos ocorrem duas vezes na semana. Às segundas-feiras os encontros são realizados a partir das 19 horas, no Centro de Referência do Idoso. Às quartas-feiras ocorrem na sede do Cadeq, às 14 horas, na Travessa José Vicente, 50, no Sítio Cafezal, atrás do Teatro do Kaos.

Já as reuniões especiais, abertas ao público em geral – e sempre com um convidado para interagir com os participantes -, ocorrem toda última segunda-feira do mês, também no Centro de Referência do Idoso, a partir das 19 horas. Por questões de agenda do palestrante, esta reunião, que seria realizada na última segunda-feira de julho, foi transferida excepcionalmente para o dia 1º de agosto.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

29 de julho de 2019

Novo coronavírus

Leia mais

29 de julho de 2019

Combate a Dengue

Leia mais

29 de julho de 2019

Expediente em Cubatão

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.