Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

09 de outubro de 2019

Escolas Cívico-Militares

 | Jornal Acontece

Com apoio do Tenente Coimbra, Santos adere ao Programa de Escolas Cívico-Militares

 

Nesta segunda (07), a prefeitura de Santos solicitou ao Ministério da Educação (MEC), a sua inclusão ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, lançado pelo governo federal em setembro. O programa tem o apoio, em São Paulo, do criador e presidente da Frente Parlamentar Pela Criação das Escolas Militares no Estado, o deputado estadual Tenente Coimbra (PSL).

Coimbrak

Tenente Coimbra no lançamento da Frente Parlamentar Pela Criação das Escolas Militares em SP

 

Após intermediação com o parlamentar e o sinal verde do prefeito Paulo Alexandre Barbosa, o secretário-adjunto da educação do município santista, Gustavo Bittencourt, encaminhou o pedido de adesão à proposta, que prevê a participação de militares da reserva na administração de unidades escolares.

 

Na semana passada, graças à ação direta do parlamentar, o governo do Estado solicitou adesão ao programa nacional. Isso só foi possível porque Coimbra negociou diretamente com a secretaria estadual de Educação e com o MEC o envio da documentação pelo Estado, cujo processo estava atrasado.

 

Santos é sede da Capitania dos Portos de São Paulo, está dentro da guarnição do 2º Batalhão de Infantaria Leve, do 2º Grupo de Artilharia Antiaérea, da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea e da Base Aérea de Santos. “Temos excelente possibilidade de mobilização de profissionais da reserva das Forças Armadas”, destacou Bittencourt.

 

A articulação para a implementação das escolas militares no Estado começou logo no primeiro dia de mandato, quando Coimbra propôs a criação da Frente Parlamentar. Desde então, ele vem conversando com prefeituras e a Secretaria Estadual de Educação para levar as unidades ao maior número possível de municípios paulistas e negociou as adesões de Santos e São Paulo por meio de reuniões com os respectivos secretários de Educação e com o MEC. “É com grande alegria que noticiamos este pedido de adesão da cidade de Santos. Nas escolas cívico-militares, a qualidade do ensino é comprovada em altas notas obtidas no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Enquanto nas escolas tradicionais a média é de 4,94, nos colégios militares o índice chega a 6,99. Além disto, das vinte melhores escolas públicas do país, quatro são militares”, pontua o deputado.

 

espaçoacontecegif001

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

09 de outubro de 2019

Atividades Econômicas - Protocolo para reabertura

Leia mais

09 de outubro de 2019

Vagas FSFX

Leia mais

09 de outubro de 2019

Eleição este ano

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.