Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

25 de junho de 2020

Higienizar carrinhos e cestas agora é obrigatório no Guarujá

 | Jornal Acontece

Foi sancionada no diário oficial desta quinta-feira (25/6) a Lei Municipal 4.814, que condiciona aos estabelecimentos presentes na Cidade a adoção permanente deste tipo de cuidado, sob risco de penalidades

Mais do que um protocolo sanitário para este período de pandemia, a higienização de carrinhos e cestos de compras agora é procedimento obrigatório, exigido por lei, em mercados, supermercados e atacadões de Guarujá. Foi sancionada no diário oficial desta quinta-feira (25/6) a Lei Municipal 4.814, que condiciona aos estabelecimentos presentes na Cidade a adoção permanente deste tipo de cuidado, sob risco de penalidades.

Originária do Projeto de Lei 61/2020, de autoria do vereador Walter dos Santos, o Nego Walter (PSB), a medida foi aprovada pela Câmara Municipal no último dia 2/6.  Para ter acesso ao conteúdo completo, acesse: https://tinyurl.com/ybsqrasu (pág.5)
SAIBA MAIS
De acordo com a nova lei, os mercados que disponibilizam carrinhos e cestos de compras deverão manter esses equipamentos sempre limpos e higienizados à disposição dos consumidores. A periodicidade com que a limpeza deverá ser realizada ficará a critério da Prefeitura, a quem caberá regulamentar a matéria, através de decreto. Casos de descumprimento serão passíveis de advertência, multa de 100 UFM (por carrinho ou cesto não higienizado) e até suspensão ou cassação de alvarás.
JUSTIFICATIVA
Em sua justificativa, o autor da lei destaca que um carrinho de supermercado pode carregar milhões de bactérias e vírus, sem que o consumidor tenha conhecimento disto.  “Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), alguns hábitos de higiene ganharam atenção redobrada e, a meu ver, devem ser mantidos permanentemente, especialmente nos supermercados. Afinal, além do coronavírus, há milhares de outros agentes patológicos presentes nesses equipamentos e que também causam doenças, desde febre até problemas mais graves”, enfatiza.
CÓDIGO DO CONSUMIDOR
O vereador também destaca que a medida tem amparo no Código de Defesa do Consumidor (CDC). “No Brasil, desde 2017, o CDC obriga que todo fornecedor de produtos e serviços higienize equipamentos e utensílios utilizados ou colocados à disposição do cliente, além de que a empresa também deve informar casos em que há risco de contaminação”.
Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

25 de junho de 2020

SP anuncia reabertura de parques e academias

Leia mais

25 de junho de 2020

Polícia Civil apreende grande quantidade de maconha

Leia mais

25 de junho de 2020

MP cobra providências da CMT para impedir circulação de veículos pesados

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC