Fale com a gente

|

Tempo

Compra: R$

Venda: R$

16 de junho de 2021

Saiba como viajar com seu pet na cabine do avião

 | Jornal Acontece

Surgiu aquela viagem dos seus sonhos, ou precisa se mudar para outra cidade e quer levar seu animalzinho com você?

Saiba que isso não é problema nenhum quando a viagem é de carro, mas quando é de avião, algumas dúvidas surgem, como por exemplo: será que você pode viajar com o seu pet?

A resposta é SIM! Se a viagem for pelas principais companhias aéreas brasileiras, que perceberam a necessidade de investir nesse mercado, passando a oferecer transporte para cães e gatos na cabine de passageiros, ou no grande compartimento de cargas das aeronaves.

Vamos mostrar aqui dicas de como viajar com seu pet sem estresse pelas companhias Azul, Gol ou Latam.

 

Como transportar seus animais de estimação em viagens de avião

 

Acredite, viajar com seu pet não é mais um bicho de sete cabeças, só é preciso planejamento, adaptar o animal e cumprir algumas exigências.

Primeiramente, é preciso avaliar as condições do seu pet antes de programar a viagem, consultando o veterinário, pois mesmo que seu animalzinho seja tranquilo, viajar é sempre um fator de estresse.

Embora voos diretos, com trajetos curtos, sejam menos estressantes, sem riscos de ansiedade ou desidratação, nem sempre isso é possível, por isso, preparamos uma série de dicas, e também, como programar sua viagem para que ela não se torne uma dor de cabeça.

 

Documentação necessária

 

Antes de pensar em viajar, é preciso verificar se está com a documentação do animal em dia, ou seja, o certificado de vacinação antirrábica (para bichinhos com mais de 3 meses de idade), aplicada entre 30 dias, até 1 ano antes da data do embarque, que será exigido na hora de embarcar.

Atenção, se a vacina estiver vencida ou não tiver como comprovar a vacinação (como no caso de ter sido através de campanhas públicas), será preciso reaplica-la pelo menos 30 dias antes do voo. Por isso, é preciso um planejamento antes de viajar.

 

 

Bolsa ou caixa de transporte

 

Pronto, resolvida essa questão, chegou a hora de correr atrás de uma bolsa ou caixa de transporte, em petshops ou lojas especializadas, que seja mais adequada às necessidades de seu pet, por exemplo, resistente, bem ventilada, de tamanho compatível.

Na hora de escolher a bolsa, vale levar as especificações da companhia aérea, evitando erros de tamanho. Considere o espaço que o animal precisará para poder se movimentar, principalmente, no caso de viagens mais longas, evitando estressá-lo ainda mais.

 

Duas semanas antes da viagem

 

Mais ou menos duas semanas antes de viajar, procure ir adaptando o seu pet à bolsa ou caixa de transporte, seguindo as seguintes dicas:

  • Coloque a caixa, ou bolsa, em local acessível ao pet, deixando-a sempre aberta, de preferência, em um local onde ele costuma ficar;
  • Faça com que ele veja a caixa como algo positivo, uma dica é oferecer petiscos dentro dela, ou colocar brinquedinhos;
  • Procure, ao menos, oferecer uma das refeições do dia dentro dessa caixa e aos poucos experimente ir fechando a portinha, até que ele se acostume. Abra sempre que o mesmo se mostrar contrariado, ou após terminar a refeição, isso tudo sem gerar estresse, para que a caixa não se torne algo negativo;
  • Vá criando situações em que ele fique na caixa, brincando com ele, até que ela não seja mais um problema.

Atenção: caso a animal não viaje na cabine com você, o treinamento deverá ser outro.

 

Uma semana antes da viagem

 

Quando faltar uma semana para a viagem, procure um veterinário e peça o atestado de saúde para viagens aéreas do seu animal e aproveite para avaliar as condições de saúde dele.

Atenção: Não é recomendável o uso de calmantes em viagens de avião, para evitar possíveis efeitos colaterais, como sedação excessiva, relaxamento muscular, ou mesmo, excitação e ansiedade. Só utilize se for expressamente recomendado pelo veterinário.

 

Na véspera da viagem

 

Um dia antes de viajar, aproveite para dar banho e aparar as unhas do animal. Garanta uma alimentação mais leve.

A última refeição deve ocorrer 2-3 horas antes do embarque, para evitar enjoos. Água pode, e deve, ser oferecida à vontade, inclusive no aeroporto, logo antes do embarque.

Não se mostre muito ansioso, pois o animal percebe, procure brincar e oferecer carinho a ele, para ajudá-lo a relaxar.

 

 

Transporte de animais de estimação na Gol, Latam e Azul, como funciona:

 

  • A taxa cobrada fica entre R$ 250 e R$ 600 (voos nacionais e internacionais).
  • A Azul aceita apenas cães e gatos transportados na cabine de passageiros e, somente em voos nacionais.
  • As caixas de transporte permitidas variam de acordo com cada companhia (verificar com a companhia aérea), mas todas exigem que sejam rígidas e flexíveis.
  • Cães e gatos, a partir dos quatro meses de idade e com peso máximo de 10 kg (Gol), 5kg (Latam) e 5kg (Azul), incluindo a caixa de transporte, podem ser transportados na cabine de passageiros. O peso permitido, no entanto, varia dependendo da companhia aérea.
  • O animal deverá permanecer dentro da caixa de transporte na sala de embarque, durante o voo, na sala de desembarque e deverá ser transportado obrigatoriamente nos assentos localizados nas janelas, exceto saídas de emergência.
  • Cada passageiro poderá levar até 1 animal e apenas adultos (a partir de 12 anos completos) podem transportar animais.
  • Não é possível comprar um assento exclusivo para acomodar o PET. 
  • Cão-guia pode ser transportado sem custo adicional.

 

Documentação necessária para voos nacionais

 

  • Atestado sanitário
  • Carteira de vacinação
  • Passaporte para trânsito de cães e gatos

 

Documentação necessária para voos internacionais

 

  • Atestado sanitário
  • Carteira de vacinação
  • Certificado Veterinário Internacional (CVI)
  • Passaporte para trânsito de cães e gatos

Essas são informações generalizadas, a dica é procurar a companhia aérea 30 dias antes da viagem para se certificar sobre normas e possíveis mudanças de regras e valores.

É importante salientar que para o transporte dentro da cabine da aeronave, não basta que o cão seja de uma raça pequena, como um Lulu da Pomerânia ou Lhasa Apso, por exemplo. O que importa é que o animal, mais a caixa ou bolsa de transporte não ultrapassem o peso máximo exigido pela companhia aérea.

É o caso de cães da raça beagle, que é considerada uma raça pequena, mas um adulto pesa entre 9 e 11 Kg, portanto, somado ao peso do compartimento de transporte poderá ultrapassar o peso permitido pela companhia aérea.

Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS RELACIONADAS

16 de junho de 2021

Tudo que precisa saber sobre o Inferno Astral

Leia mais

16 de junho de 2021

Vamos juntos chamegaaar, o piseiro vai bombar!

Leia mais

16 de junho de 2021

Como adestrar um filhote de cachorro

Leia mais
Publicidade
Publicidade
Desenvolvido por KBRTEC

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies e os nossos Termos de Uso.